Regus chega ao ABC com oferta de espaço de trabalho compartilhado

Um dos espaços de trabalho da unidade de São Bernardo (Foto: Divulgação)

A Regus, empresa europeia presente em 106 países com a oferta de espaços flexíveis de trabalho, chegou ao ABC, mais precisamente em São Bernardo. A nova unidade está instalada em condomínio empresarial na rua José Versolato, 101, em frente ao Shopping Metrópole e próximo à Prefeitura, região central da cidade.

A unidade do ABC, batizada como Regus Domo, ocupa área de aproximadamente 1.200 metros quadrados no 12º andar do prédio comercial, que, segundo a empresa, permite a criação de 66 escritórios e 201 estações de trabalho, além de oferecer três salas de reunião.

Os espaços flexíveis estão diretamente ligados ao mercado de coworking, nova forma de pensar os ambientes de trabalho e que surge como tendência mundial. Boa opção para autônomos, pequenas e médias empresas que se interessam pelos chamados escritórios compartilhados. O que já pode, inclusive, ser comprovado na prática com a chegada da Regus à região.

“Nossa meta de pré-venda da unidade gira em torno de 35%. Já temos confirmado alguns clientes, como startups, consultores, advogados, contadores, empresários, médias e grandes empresas da região, inclusive da indústria hoteleira”, afirmou Tiago Alves, CEO do Grupo IWG (International Workplace Group), dono das marcas Regus e Spaces, referindo-se aos espaços comercializados no Regus Domo, de São Bernardo.

Expansão

Fundada em 1989 em Bruxelas, na Bélgica, a empresa mundial especializada em espaços flexíveis tem planos de expansão na região. “São Bernardo foi nossa escolha de entrada, seguida de São Caetano, e, futuramente, Santo André. Acreditamos que com o ABC chegaremos a, pelo menos, mais dez unidades do Grupo, operando com diferentes marcas”, afirma Alves.

O executivo acrescentou ainda que sempre existiu muita demanda pelo ABC, mas a Regus ainda não marcava presença. “O potencial econômico-corporativo é evidente, mas há carência de escritórios flexíveis e coworking na região. Na nossa primeira unidade de São Bernardo, por exemplo, buscamos o que há de melhor em espaço corporativo empresarial”, diz o CEO.

No Brasil, são atualmente 71 unidades da Regus, das quais, 34 em São Paulo e Região Metropolitana, com portfólio total de 150 mil metros quadrados. Além da Regus Domo, a empresa inaugurou outras duas unidades no País em julho, sendo uma no Rio de Janeiro e outra no Rio Grande do Sul. Mais um espaço será entregue na capital Fluminense – dia 16 de agosto.

Vantagens

Sobre as vantagens dos escritórios flexíveis, Alves diz que não há necessidade de investimento ao usar a rede de trabalho da Regus. “É possível evitar custos iniciais de instalação e investimento de capital, uma vez que os espaços já estão customizados e prontos pra se trabalhar”, explica.

Outro ponto positivo, segundo o executivo, fica por conta da flexibilidade. Ou seja, aumentar ou reduzir o espaço de trabalho, a partir das necessidades atuais e futuras do cliente. O prazo de contrato segue a mesma linha – pode-se alugar espaços por dia, mês, hora, meses ou até mesmo anos.

Ainda segundo Alves, a nova concepção de trabalho elimina a burocracia administrativa. “A pessoa pode se dedicar 100% ao negócio, porque não há necessidade se preocupar com as contas, inclusive com os custos do aluguel, IPTU, condomínio, limpeza, manutenção, seguro, ar-condicionado, energia, água, internet e telefonia”, acrescenta o CEO do Grupo IWG.

Custo

Sobre os custos com a nova concepção de trabalho compartilhado, Alves garante que os escritórios flexíveis e coworking chegam a ser  “30% a 50% mais baratos” comparados com o valor total de ocupação, por pessoa, em prédio comercial corporativo de mesmo padrão. Na unidade de São Bernardo, o investimento total não ultrapassa R$ 4 milhões em infraestrutura, entre as despesas da própria Regus e do proprietário, segundo o executivo.

Comentários