Vacinação contra raiva animal inicia neste sábado no ABC

São Bernardo e Ribeirão Pires iniciam a imunização dia 4 (Foto: Divulgação/PMSBC)

Conhecido popularmente como mês do cachorro louco, agosto é marcado pelas campanhas itinerante de vacinação antirrábica em cães e gatos. As sete prefeituras do ABC promovem a imunização gratuita nos animais com idade igual ou acima de três meses – a validade de proteção é de um ano. As datas de início e término da ação variam nas cidades, entre 4 de agosto e 10 de setembro.

São Bernardo e Ribeirão Pires dão a largada, a partir de 4 de agosto. No primeiro município, a meta é vacinar 50 mil animais. Ano passado, 47 mil receberam a dose. O término será no dia 31. Já na segunda cidade, pelo menos, 60 pontos devem imunizar cerca de 10 mil pets até o dia 27. Em 2017, 9.593.

A partir do dia 6, Mauá coloca 71 postos volantes até o dia 30, além do posto fixo na Gerência de Zoonoses, com início às 8h30. Os primeiros bairros contemplados serão as Vilas Vitória, Assis, Carlina e o Jardim Haydée. A Prefeitura não informou a meta deste ano – em 2017, 28.895 doses foram aplicadas.

Na mesma data, até o dia 15, Rio Grande da Serra promoverá a vacinação que acontece em oito postos fixos e três volantes. A média é imunizar 300 animais por dia – 6,5 mil no total.

Em São Caetano, a campanha itinerante começa dia 11 no bairro Olímpico e se estende a outros 20 pontos da cidade. O término será dia 1º de setembro. A meta é atingir cinco mil animais, quase a mesma do ano passado (4.666).

Já Diadema inicia dia 13, com postos itinerantes no Jardim ABC e Taboão. As aplicações seguem de segunda a sábado em outros 44 endereços da cidade até 10 de setembro. A vacinação fixa no Centro de Controle de Zoonose ocorre de segunda a sexta-feira, das 9h às 16h, até o dia 1º de setembro. A meta é imunizar 35 mil animais – em 2017, foram 21.472.

Santo André é a última cidade a começar – de 15 e 29 de agosto. Os pontos e locais ainda, entre 75 e 100, estão em definição e serão divulgados no site da Prefeitura. No ano passado, 33.630 animais foram imunizados. Segundo a Administração, a vacinação será de acordo com a demanda local.
No caso de Santo André, durante o ano todo, é possível vacinar o animal na Gerência de Controle de Zoonoses, localizada na rua Igarapava, 239, no bairro Valparaíso, de segunda a sexta-feira, das 9h às 16h.

(Foto: Evandro Oliveira)

Doença viral
Na rede privada, a vacina varia de R$ 40 a R$ 60. A raiva é uma doença viral, que pode ser prevenida. Normalmente, a contaminação é feita através de mordedura, arranhadura, lambedura de mucosas de um animal infectado, em muitos casos, o morcego.

O vírus penetra no organismo, multiplica-se, atinge o sistema nervoso periférico e, posteriormente o central. “A partir daí, dissemina-se para vários órgãos até levar o animal a óbito”, explica o veterinário e coordenador do Centro de Controle de Zoonose São Caetano, Fábio Bertola Agostini.

O especialista recomenda que, após o procedimento, o pet fique entre dois a três dias sem banho. “Os animais ficam mais sensíveis”, afirma. Não poderão tomar vacinas animais doentes, gestantes, lactantes, e menores de três meses. Animais em tratamento médico devem avisar o veterinário do posto de vacinação.

Região terá primeiro hospital público veterinário

A região ganhará seu primeiro hospital público veterinário e que estará centrado em São Bernardo. Em 30 de maio, a Prefeitura abriu edital de chamamento público para a instalação do equipamento. Pode participar do processo de licitação entidades sem fins lucrativos, cuja finalidade estatuária seja o atendimento na área de saúde. A estrutura será operada e gerenciada por organização da sociedade civil por 12 meses.

O hospital será construído nas dependências do Centro de Controle de Zoonoses, instalado na avenida Dr. Rudge Ramos, 1.740. O local oferecerá consultórios, salas de centro cirúrgico, enfermarias, laboratórios, salas de raio-x e exames de imagem em São Bernardo. O atendimento será gratuito.

Comentários