Famílias invadem terreno no Jardim Alzira Franco, em Santo André

Terreno invadido fica na avenida Guaratinguetá (Fotos: Pedro Diogo)

Terreno de propriedade da CDHU (Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano) do Estado de São Paulo localizado na avenida Guaratinguetá, altura do número 320, no bairro Jardim Alzira Franco, em Santo André, foi invadido por aproximadamente 250 pessoas na madrugada do último sábado (7/7). O imóvel público estadual está centrado em APP (Área de Preservação Permanente), segundo a Prefeitura.

A Administração municipal informou ainda que a CDHU já foi notificada sobre o problema. Nesta terça-feira (10/7), equipes de vários departamentos da Prefeitura de Santo André foram no local para conter invasões nos terrenos municipais, que são lindeiros ao imóvel do Estado.

Segundo moradores próximos ao terreno da CDHU, logo no período da tarde do último sábado, os invasores já tinham iniciado a construção de barracos e a demarcação de território, com faixas de sinalização pelo espaço. A área fica ao lado do Edifício American Park, condomínio particular também ocupado em maio.

Um morador do bairro, que preferiu não ser identificado, conta que essa não é a primeira vez que o terreno público é invadido. “Em 1996, montaram barracos. Agora tornaram a invadir. Quem passa vê um monte de lixo espalhado pelo chão e os barracos montados em cima”, diz.

O reclamante apontou ainda que os ocupantes já tomaram a parte central do terreno e agora começaram a invadir a borda da avenida dos Estados. “Ao menos, oito barracos já foram montados por ali”, afirma. A Prefeitura informou, em nota,  “que não existem pessoas morando no local e sim somente pontaletes para demarcar a ocupação”.

Invasão toma conta do morro ao lado da avenida dos Estados

Outro caso

Em maio, o Edifício American Park, imóvel particular com 80 apartamentos, na avenida dos Estados, 8.575, que fica exatamente ao lado da nova ocupação, também foi invadido por cerca de 200 pessoas.

O imóvel não havia sido entregue aos proprietários. Os ocupantes usaram de violência para entrar no local, armados com pedras e paus, e ameaçaram o caseiro e o vigilante. A invasão gerou registro de Boletim de Ocorrência no 2º Distrito Policial de Santo André. Até o momento, o local segue ocupado.

Recadastramento

Sobre o problema habitacional na cidade, a Prefeitura disse que, por meio da Secretaria de Habitação e Regularização Fundiária, realiza o recadastramento de todos os interessados residentes/trabalhadores na cidade interessados em participar do Programa Minha Casa Minha Vida.

De acordo com o manual de instruções da portaria 163, do Ministério das Cidades, o cadastro de beneficiários deve ser atualizado a cada dois anos. Por essa razão, todas as inscrições no âmbito do programa feitas anteriormente deverão ser recadastradas.

 O cadastro está sendo feito totalmente de maneira digital. Basta acessar o site minhacasaminhavida.santoandre.sp.gov.br, por meio de celular ou computador e se cadastrar. O processo é bem simples e rápido, segundo a Administração. O munícipe tem até o dia  30 de setembro para preenchimento.

Comentários