Carmen ganha montagem no Municipal de S.André

(Foto: Divulgação)

O casal de atores Natalia Gonsales e Flávio Tolezani voltam aos palcos do Teatro Municipal de Santo André, nesta sexta-feira (8), para apresentar Carmen, sob direção de Nelson Baskerville. A dramaturgia de Luiz Farina construída com base na novela homônima do francês e Prosper Mérimée, em 1845, já foi adaptada para filme, ópera de Bizet e agora é apresentada em formato teatral.

Com união de dança, música e liberdade, a história gira em torno de uma mulher cerceada e o triângulo amoroso entre o policial Dom José, a mítica cigana (Natalia) e seu marido (Flávio). Carmen é uma mulher forte que não teme a morte e é fascinada pelo risco. José, por sua vez, narra seu amor intrigante pela personagem, o que o levou à prisão, e como a obsessão gerou conflitos na vida dos envolvidos na trama.

Apaixonado perdidamente por Carmen, Dom José quer manter controle total sob a vida da mulher. Neste ponto, o espetáculo retrata similarmente como as mulheres eram tratadas na época em que a história foi escrita. Por sua vez, Carmen, como mulher livre que é, quer se livrar do destino e não aceita ser controlada.

Na versão adaptada do casal, o espetáculo apresenta não só o ponto de vista de Dom José, mas coloca também Carmen como narradora da história. “As outras adaptações trouxeram apenas o homem como narrador, que dava sem ponto de vista da história. Agora trazemos a visão de Carmen, que narra sua própria tragédia e o que aconteceu em sua vida”, explica a produtora e atriz, Natalia Gonsales.

A atriz explica que a intenção da história é tirar o lugar da mulher culpada por atos violentos que a sociedade a impõe e apresentar o reflexo da mudança de comportamento. “Que lugar é esse onde a mulher é violentada e há pessoas que acham que ela merece por achar que o homem tem um poder maior? Queremos mostrar que isso ainda persiste nos dias de hoje e que nenhuma morte deve ser justificada por optar a liberdade”, diz.

Desde o início das apresentações, em 2017, Natalia conta que já recebeu diversos relatos de pessoas que passam pelo mesmo transtorno que Carmen. “Algumas acabam revisitando sua própria história quando assistem e nos escrevem falando sobre sentimentos de submissão, depressão e o quanto se sentiam culpadas”, conta.

Tolezani

Flavio Tolezani, que acaba de sair da televisão após viver o personagem Vinicius, na novela da Rede Globo, O Outro Lado do Paraíso, completa e diz que o espetáculo é fundamental para que as pessoas entendam os valores colocados ao longo dos anos, e como ainda persistem equivocados. “Ainda vivemos em uma sociedade patriarcal e precisamos tirar isso de nós. Temos de pensar em cada atitude do nosso dia-a-dia e evoluirmos, não só um resultado em cena, mas uma transformação em vida”, comenta.

O primeiro contato de Natalia com Carmen foi aos 13 anos, quando se apresentou em um espetáculo de dança no festival de Joinville, Santa Catarina. Com força na Europa, Natalia conta que a ideia de trazer o espetáculo ao Brasil foi com intuito de trabalhar a igualdade de gêneros. “É uma peça dinâmica, que deixa o público interessado por tratar de algo do dia-a-dia, não fala só do amor, mas da tragédia, que é o contraponto e causa reflexão sobre o amor exagerado e o não amor”, acrescenta.

Carmen – Teatro Municipal de Santo André. Sexta-feira (8). Ingressos R$ 60. Vendas online: www.compreingressos.com.br e www.bilheteriaexpress.com.br. Na bilheteria do teatro, das 14h às 19h. Pagamento somente em dinheiro.

Comentários