Saab produzirá seis segmentos do Gripen em nova fábrica de São Bernardo

Marcelo Lima é o diretor geral da SAM, em São Bernardo (Foto: Pedro Diogo)

As futuras instalações da nova fábrica da Saab, no bairro Cooperativa, em São Bernardo, inicialmente produzirá componentes de seis segmentos que serão utilizados na montagem final dos aviões-caça Gripen, que substituirão a frota de 36 aeronaves da FAB (Força Aérea Brasileira) entre 2019 e 2024. O anúncio foi feito nesta quarta-feira (9) durante evento que marcou o lançamento da pedra fundamental do empreendimento com a presença da alta cúpula da empresa sueca.

A unidade, denominada Saab Aeronáutica Montagens (SAM), em área de cinco mil metros quadrados, deverá começar o processo de produção no início de 2020. As operações serão exclusivas para fabricação do segmento da fuselagem traseira, duas versões de fuselagem dianteira (para um e dois assentos), caixão das asas, cone de cauda e freio aerodinâmico.

Os componentes são classificados como sendo de alta complexidade para produção. Um dos exemplos é a fuselagem dianteira que requer, pelo menos, 6.400 horas de trabalho para ficar pronta. Dessa forma, um dos elementos dentro do Programa Gripen no Brasil é justamente o processo de treinamento, qualificação e capacitação de pessoal que está em andamento.

Inicialmente, a Sam vai operar com a participação de 55 profissionais diretos. A empresa já iniciou o processo de contratações e oito deles se encontram capacitação, sendo quatro engenheiros e o restante da parte administrativa. Parte do treinamento correrá em Linköping, na Suécia.

A expectativa, no entanto, é que dentro do processo de crescimento da empresa, até 2024 a SAM amplie o quadro funcional para 200 colaboradores. O objetivo é atender o mercado global a longo prazo com as aeroestruturas produzidas em São Bernardo.

“Para nós é um grande desafio, pois estamos iniciando um processo de produção novo em uma nova fábrica. Por isso é uma operação com transferência de tecnologia enorme, que expande horizontes”, disse o diretor geral da SAM, Marcelo Lima, que agora se foca no processo de execução e conclusão das novas instalações e também na contratação de fornecedores.

A Saab não informa o valor do investimento na nova planta, mas é certo que a estrutura financeira da fábrica contará com a participação acionária de 10% de um sócio majoritário, a Akaer, empresa de engenharia especializada no desenvolvimento de aeroestruturas.

Executivos da Saab trouxeram modelo Gripen tamanho real da Suécia (Foto: Pedro Diogo)

De acordo com o chefe da unidade de negócios Gripen Brasil na Saab, Mikael Franzén, a instalação da SAM é a quarta intervenção importante da empresa dentro do programa. A unidade se complementa as plantas já existentes em Gavião Peixoto (SP), Porto Alegre (RS) e São José dos Campos.

“Estamos com ensaios de voos em andamento. No início do próximo ano a primeira aeronave brasileira vai voar de fato. O primeiro protótipo vai se unir ao programa”, disse Franzén.

Sindicato dos Metalúrgicos aprova iniciativa

O Sindicato dos Metalúrgicos do ABC avaliou como positiva a consolidação da implementação da nova unidade da Saab, no bairro Cooperativa, região que agrega polo industrial com várias empresas, em São Bernardo. A entidade salienta que participou do processo que resultou na apresentação à Saab de possíveis fornecedores da região. Nesta quinta-feira (10) a SAM terá novo evento no qual vai dialogar diretamente com as empresas potenciais.

“É um salto enorme de qualidade para a região. A indústria da Defesa é altamente qualificada. Apostaram na região quando muitos dizem que o ABC não é mais um polo atrativo de desenvolvimento industrial”, afirma o presidente da entidade, Wagner Santana, o Wagnão.

Comentários