Bolsas europeias fecham em baixa com cautela antes do Fed e queda em Nova York

As principais bolsas europeias fecharam o pregão desta segunda-feira em queda, influenciadas pela cautela antes da reunião do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), na quarta-feira. Se o movimento já era negativo mais cedo, o quadro piorou ainda mais após a abertura das bolsas de Nova York. Em Wall Street, a ação do Facebook registrou forte baixa e arrastou o setor de tecnologia, após uma polêmica envolvendo a rede social.

Legisladores britânicos e americanos questionaram a empresa no fim de semana por não fornecer mais informações sobre como a consultoria Cambridge Analytica teve acesso a dados de milhões de membros da rede social durante a campanha presidencial dos EUA em 2016. O noticiário negativo faz as ações do Facebook despencarem, numa onda vendedora que puxa junto várias empresas de tecnologia e leva o índice Nasdaq, no qual esse setor tem peso considerável, a ceder mais de 2%. O quadro negativo influenciou a Europa, já pressionada pela expectativa antes da decisão do Fed da quarta, quando haverá também projeções atualizadas e entrevista coletiva do presidente do BC americano, Jerome Powell.

O índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em queda de 1,07%, para os 373,68 pontos.

Em Londres, o índice FTSE 100 encerrou a sessão de hoje em baixa de 1,69%, aos 7.042,93 pontos. A praça londrina também foi pressionada pela força da libra, que bateu máximas ante o dólar após a confirmação de que Reino Unido e União Europeia fecharam um acordo de transição para depois que os britânicos deixarem o bloco. A força da libra pressiona as ações de empresas exportadoras britânicas. Entre as ações em foco, a empresa de software e tecnologia Micro Focus viu suas ações despencarem 46,35% em meio ao derretimento dos papéis do setor iniciado nos EUA. Entre companhias de outros segmentos, as ações das mineradoras Glencore e Anglo American recuaram 4,22% e 4,20%, respectivamente.

No campo positivo, os papéis do Barclays subiram 3,58% após a notícia de que o acionista ativista Sherborne Investors Management, conhecido por investir em empresas com performance abaixo da média para fazê-las voltar a crescer, adquiriu uma fatia de 5,2% no banco.

O CAC 40, principal composto de ações da Bolsa de Paris, fechou em queda de 1,13%, aos 5.222,84 pontos. As ações da empresa de energia Total tiveram recuo de 2,05%, enquanto as do banco BNP Paribas cederam 1,15%.

Na Bolsa de Frankfurt, o índice DAX 30 encerrou o pregão com recuo de 1,39%, para os 12.217,02 pontos. Só três das 30 empresas listadas no composto de ações registraram alguma alta hoje, entre elas as do banco Commerzbank (+0,05%). Os papéis do Deutsche Bank cederam 2,27% e os da Siemens, uma das empresas de maior peso no índice alemão, recuaram 1,68%.

O FTSE MIB, da Bolsa de Milão, encerrou a sessão desta segunda-feira em queda de 0,98%, aos 22.633,10 pontos. Por lá, as ações do banco Banca Carige derreteram 6,32% e as do Intesa Sanpaolo perderam 1,20%. A companhia de energia Enel viu seus papéis caírem 1,62%, mas os da Telecom Itália subiram 0,35%.

Em Madri, o Ibex-35 fechou em baixa de 0,99%, aos 9.664,10 pontos. Já o PSI-20, principal índice da Bolsa de Lisboa, fechou em baixa de 0,73%, para os 5.396,40 pontos. (Com informações da Dow Jones Newswires)

Receba diariamente o RD em seu Whatsapp
Envie um WhatsApp para 11 99927-5496 para receber notícias do ABC diariamente em seu celular.

Comentários