Direito São Bernardo prestará atendimento móvel na região

A Faculdade de Direito de São Bernardo está aprimorando o serviço de assistência jurídica gratuita para a população mais carente, e a partir do próximo ano, contará com uma Van que realizará as orientação nas diversas áreas do Direito com atendimento móvel. A proposta da instituição é atender a população em bairros mais distantes e de difícil acesso, não só de São Bernardo, mas também de outras cidades da região.

“Às vezes a pessoa não tem condições de pagar uma passagem de ônibus para fazer a consulta. Então a faculdade está adquirindo o veículo, que será caracterizado para atendimento móvel”, disse o diretor da faculdade, Rodrigo Gago, em entrevista ao RDtv, nesta terça-feira (5).

De acordo com o dirigente da Autarquia, o processo licitatório está em fase final e a expectativa é que até fevereiro o veículo seja adquirido. A previsão para que a Van comece a percorrer as ruas com atendimento gratuito, é junho de 2018.

A iniciativa, pioneira no ABC, integra o projeto Escritório-Escola, que funciona sob responsabilidade de professores e alunos da faculdade, que prestam apoio jurídico para a população. No entanto, em muitas situações, quando necessário, vão à Justiça para realização de casos ligados a separações, divórcios, investigação de paternidade e pensões alimentícias. Até outubro deste ano o programa realizou 1.190 atendimentos e 1.311 retornos. No mesmo período foram quase 23 mil atendimentos nos outros serviços prestados pela faculdade no Poupatempo e no Centro Judiciário de Solução de Conflitos.

“A pessoa pode vir, por exemplo, perguntar sobre procedimento para separação. Se de fato quiser abrir um processo será orientada a procurar o Escritório-Escola, que funciona na faculdade. A van será o ponto de partida”, ressaltou Gago.

Social

A partir de 2018 a faculdade fará concessão de 100% de bolsas de estudo dentro do Programa de Apoio ao Cotista Social (Procotas) para alunos oriundos de escolas públicas. O benefício de isenção da mensalidade será válido durante o decorrer do primeiro ano do curso.

“O aluno vai ter um ano para se adaptar à realidade da faculdade, entender todos os programas de bolsa e para se colocar no mercado de trabalho. E no segundo ano, com ele preparado, sendo necessário, tem a possibilidade de se inscrever nos demais programas”, comenta Gago (foto).

Para 2018 serão 36 alunos enquadrados no programa social, que representa investimento de R$ 300 mil para a Autarquia.

“A gente busca a diversidade, uma faculdade plural que tenha todas as camadas sociais, credos e raças, algo que nossa sociedade exige hoje”, comenta o diretor ao destacar que a ação é uma novidade, já que anteriormente a cota social não era acompanhada da gratuidade.

Rodrigo Gago assumiu a direção da Faculdade de Direito de São Bernardo em fevereiro e afirma ter como objetivo durante sua gestão a internacionalização da instituição – com a realização de convênios – implementação de projeto de mestrado (que seria o primeiro na região), fomento a Pós-Graduação e valorização de alunos e professores.

Comentários