Contratações temporárias devem crescer 5,5% no final do ano

Michelle Karine diz que crescimento atual ainda é tímido (Foto: Pedro Diogo)

Amparadas pela Lei Federal 6019/74, as contratações para vagas temporárias no final do ano, especialmente em dezembro, devem registrar crescimento de 5,5% em relação ao mesmo período do ano passado em todo País. A projeção, que se estende para o ABC, integra os estudos realizados pela Associação Brasileira do Trabalho Temporário (Asserttem).

A expectativa de abertura de vagas na modalidade para o último mês do ano deve atingir a marca de 115.030 postos contra 109.034 ocorridas em 2016, sendo que a maior parte (55%) é destinada ao comércio. Em São Paulo, que representa 67,76% das vagas no País, em dezembro, a previsão é que sejam abertas 247.622 vagas (em 2016 foram 234.713).

A Asserttem avalia que o crescimento atual ainda é tímido considerando o quadro de perdas dos últimos anos, mas o fator se deve ao cenário de leve melhora da conjuntura econômica. Outro ponto destacado é que as empresas tiveram que reduzir muito o quadro de funcionários por conta da crise, já que trabalham com mão de obra mínima.

“Quando ela recebe agora uma reação, ainda que tímida, e começa a receber mais pedidos, hoje o quadro efetivo não consegue atender, então ela vai responder os cargos a medida que tem alguma reação”, afirma a diretora de Comunicação da Asserttem, Michelle Karine, ao lembrar que a situação ainda é instável e a expectativa, se o clima continuar aquecido, é que em torno de 30% dos trabalhadores sejam efetivados.

É o que espera José Antônio Brito dos Santos, morador do bairro Ferrazópolis, em São Bernardo. Há dois meses conseguiu trabalho temporário como auxiliar de produção, na empresa Acrimet, que produz artigos para escritório, na Vila Rosa, na mesma cidade.

José Antônio Brito conseguiu emprego temporário e espera ser efetivado (Foto: Pedro Diogo)

“É um contrato de três meses que pode ser prorrogado por mais três. Espero que eu possa ser efetivado em definitivo”, afirma Santos, que tem realizado trabalhos temporários por agência há pelo menos dois anos.

Agência projeta leve aquecimento

A diretora da agência de empregos Movel RH e Serviços, de São Bernardo, Maria Olinda Maran Longuini, reforça que os últimos dois anos foram ruins em termos de crescimento com queda na disponibilidade de vagas. No entanto atesta que este ano a empresa sente um leve aquecimento com expectativa mais positiva para contratações.

“Está ocorrendo uma procura maior. Talvez motivada por esses momentos de reação que o mercado tem mostrado e esperando que as vendas de final de ano sejam maiores, e por consequência, possam precisar de maior número de funcionários”, comenta.

Nos grandes centros comerciais, como é o caso dos shoppings, o período de final de ano costuma aquecer o mercado com novas contratações. Na região, o Mauá Plaza Shopping, por exemplo, anunciou a contratação de 390 vagas de empregos temporários para suprir a demanda no período. A expectativa é que 15% das vagas resultem em efetivação.

As vagas mais procuradas são para caixas, estoquistas, vendedores, atendentes e gerentes de vendas. O cadastro do currículo deve ser realizado somente pelo site do empreendimento (www.mauaplaza.com.br), na área “Trabalhe Conosco”.

Comentários