Morando diz que obras de infraestrutura retomam em 2018

Um dia após o Senado aprovar a contratação de crédito de US$ 125 milhões (R$ 397 milhões) para investimentos em infraestrutura em São Bernardo, o prefeito Orlando Morando (PSDB) afirmou que as obras inacabadas serão retomadas no próximo ano. Em entrevista ao RDtv, nesta quinta-feira (10), o tucano garantiu que o primeiro foco serão as obras de drenagem na região central. “Esse será o maior presente que São Bernardo vai receber em seu aniversário”, disse.

A intenção da gestão são-bernardense é retomar a situação do Centro Seco, formada pelas obras do túnel na rua Jurubatuba que leva diretamente ao piscinão subterrâneo no Paço. Desde 2016, o ritmo de construção é lento devido à falta de recursos para a sua conclusão. “Essa será a nossa prioridade, será a primeira situação que vamos resolver”, disse Morando.

Ainda não se sabe qual será o tamanho do investimento que será realizado pela Prefeitura, por meio do contrato firmado com a Corporação Andina de Fomento (CAF). Os valores serão definidos após a conclusão da auditoria que é realizada pelo IPT (Institutos de Pesquisas Tecnológicas). O valor pago para a empresa auditora é de R$ 3,7 milhões.

Orlando Morando garantiu foco nas obras de drenagem na região central

Orçada em R$ 295,8 milhões, a obra do Centro Seco já chegou a R$ 319 milhões. A previsão de entrega era no final de 2016. Segundo o ex-prefeito Luiz Marinho (PT), à época, existia um imbróglio junto ao governo do Estado para a liberação de R$ 50 milhões que seriam utilizados para restabelecer a explanada do Paço e o estacionamento da Prefeitura e da Câmara.

Corredor Leste-Oeste

Considerado uma das principais obras do município, o Corredor Leste-Oeste também está na lista dos investimentos da Prefeitura de São Bernardo. A intenção do Paço é entregar as obras nas avenidas Luiz Pequini, Rotary e José Odorizzi, além da construção dos viadutos da Praça dos Bombeiros, Robert Kennedy e da avenida Castelo Branco, e da duplicação da Samuel Aizemberg.

“Afirmo à população que vamos entregar todas essas obras inacabadas que recebi da gestão passada e, caso a questão cambial nos ajude, nós vamos também realizar novas obras na cidade. É um grande investimento que vai ser feito por causa da nossa política de economia, algo que foi destacado na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado”, afirmou Orlando Morando.

A assinatura do contrato será realizada em setembro, ainda não se sabe o local, pois a sede do CAF é na Venezuela, país que atualmente vive uma forte crise política e social. Assim, Morando, em conjunto com o governo federal, tenta fazer com que o ato aconteça no Brasil. A expectativa é que a verba possa entrar nos cofres públicos até o final do ano.

Comentários