Governo vê ‘fracasso’ de greve geral até o momento

Foto: Divulgação

O ministro da Justiça, Osmar Serraglio, afirmou que, até o momento, o governo avalia que o movimento de paralisações e protestos desta sexta-feira (28) é um “fracasso”. Segundo declarações feitas em entrevista à Rádio CBN, o ministro disse que as pessoas não estão deixando de ir ao trabalho, mas milhares estão sendo obstruídas por grupos de 15 a 20 pessoas de sindicatos e centrais sindicais.

“Estamos iniciando o dia, mas aparentemente é uma greve que inexiste, uma greve aparentemente dos sindicatos e centrais sindicais perturbados com a decisão do Congresso”, afirmou, referindo-se à aprovação da reforma trabalhista na Câmara dos Deputados, que prevê o fim da contribuição sindical obrigatória.

Serraglio disse que a organização sindical brasileira tem 17 mil grupos, o que indica que há muitos “cabides de emprego”, já que apenas 18% dos trabalhadores brasileiros são sindicalizados.

O ministro ainda considerou que, se o movimento continuar fraco, o resultado da greve geral será negativo e atuará no sentido de fortalecer a necessidade da reforma da Previdência e não o contrário. “O governo tem noção clara que precisa tomar providências. Não é possível que tenhamos contas deficitárias. É preciso que algo seja feito e isso vem com as reformas”, defendeu Serraglio. ( – thais.barcellos@estadao.com)

Receba diariamente o RD em seu Whatsapp
Envie um WhatsApp para 11 94984-9581 para receber notícias do ABC diariamente em seu celular.

Comentários