Jovem deixa vidro do carro aberto, família vê e guarda os pertences

No último sábado, 25, Igor Bezerra estava comemorando o carnaval em Petrolina (PE), e foi de carro. Ele deixou o automóvel estacionado numa rua próxima à orla e, por volta das duas da manhã, retornou ao local para ir embora. Ao chegar, porém, encontrou o vidro do carro aberto. O relato foi feito no Facebook.

“Fui logo pensando no pior. Quando abri a porta do motorista, encontrei esse bilhete aí da foto, e verifiquei que todos os meus pertences que havia deixado tinham sumido. Óculos escuros novo, celular, 2 camisas, comida, documentos do carro, perfume. Enfim, tudo tinha sumido. Primeira coisa que pensei: ‘Ladrão infeliz, me roubou e ainda deixa um bilhete tirando onda da minha cara’. E fui para casa, todo triste”, relatou.

Mas, ao chegar em casa, Igor teve uma surpresa. Seus pais estavam acordados, e sua mãe contou que havia ligado para o filho e sido atendida por outro rapaz, que disse que mora em Juazeiro e que viu o carro de Igor com o vidro abaixado. Então, esse rapaz, sua mãe e sua namorada resolveram tirar tudo o que estava no veículo e guardaram, para que as coisas não fossem roubadas. “Fiquei assustado quando ouvi aquilo. Ainda pensei ‘Será que não é mais um golpe, ou o cara querendo fazer outro assalto, sei lá’. Resolvi dormir e ligar no outro dia”, disse.

No dia seguinte ele telefonou para o rapaz e, às 13h30, encontrou com ele, a namorada e a mãe numa igreja no centro de Juazeiro. “Chamei dois amigos meus, para caso fosse alguma emboscada estivesse eu com mais alguém. E eles, gentilmente, foram comigo. Chegando no local, toda uma tensão para saber se realmente isso era verdade ou se a gente tinha entrado numa fria pesada. Pouco minutos depois, ele chegou, com a namorada e a mãe no carro. Me devolverem absolutamente tudo o que eu tinha”, disse Igor no Facebook.

Igor relatou ainda que tentou dar uma quantia em dinheiro como recompensa, mas a família não aceitou. “Para o meu choque e espanto, a mãe do rapaz respondeu: ‘De jeito nenhum, vá e faça isso por outra pessoa’. Saí de lá maravilhado como a gente ainda encontra pessoas honestas”, relembrou. O rapaz disse à reportagem que se sentiu “muito aliviado por não ter tido prejuízo e muito feliz por saber, de fato, que existem pessoas que ainda praticam um gesto nobre como esse” e que espera “que mais pessoas façam isso”.

Comentários