Dezembro pode ser momento ideal para elevar taxa de juros, diz Williams, do Fed

O presidente do Federal Reserve de San Francisco, John Williams, afirmou que acredita que o melhor momento para elevar novamente os juros nos Estados Unidos deve ser a reunião de dezembro do banco central norte-americano. Williams ainda espera uma alta dos juros neste ano e disse que ela poderia ocorrer ou em novembro ou em dezembro.

O dirigente argumentou, porém, que pode ser melhor esperar mais para elevar os juros. Durante entrevista na segunda-feira ao Wall Street Journal, Williams argumentou que pode ser uma boa ideia elevar os juros em dezembro porque nessa ocasião haverá entrevista coletiva com a presidente do Fed, Janet Yellen, o que não ocorrerá em novembro. “Nós sempre podemos tomar decisões de política a qualquer reunião, mas eu acredito que há vantagens, na minha opinião, em relação à entrevista coletiva”, afirmou Williams.

“Há sempre a questão de querer comunicar a decisão de juros da maneira mais eficaz que pudermos”, disse o dirigente, que atualmente não tem direito a voto nas decisões de política monetária. Ao elevar os juros, “sempre há um pouco de preferência, na minha visão, por uma reunião com entrevista coletiva, já que estamos ainda nos primeiros dias desse processo de normalização”.

A entrevista de dezembro dará a Yellen a chance de explicar melhor a decisão do Fed, em comparação com o breve comunicado divulgado após cada reunião, disse ele. Williams avaliou que foi positivo que a elevação do ano passado tivesse ocorrido em uma reunião com entrevista coletiva, em dezembro.

Williams disse, porém, que as preocupações com uma eventual ação logo antes das eleições presidenciais dos Estados Unidos, em novembro, não entram na sua avaliação. Ele minimizou o risco de que o Fed possa assustar os mercados antes da votação e disse que a eleição não era “uma consideração importante” para ele pensar sobre quando o Fed deveria agir.

O presidente do Fed de San Francisco tem defendido uma elevação nos juros neste ano. Além disso, acredita que o BC dos EUA poderá continuar com o processo de aperto monetário no próximo ano.

Williams defende, porém, um ritmo gradual de elevação, diante do atual ambiente econômico. “Nós podemos subir os juros muito gradualmente ao longo dos próximos dois anos”, argumentou. Williams disse que, diante de mudanças na economia que aparentemente reduziram a taxa natural de juros, o Fed deve elevar a taxa para um nível mais baixo que em momentos anteriores.

O dirigente disse acreditar que os riscos para a economia estão em grande medida equilibrados. Além disso, não vê nenhuma importante fonte de instabilidade financeira, que pode ser uma questão quando as taxas de juros estão em nível muito baixo.

Williams acredita que a inflação atingirá a meta de 2% dentro de um ano ou dois. A taxa de desemprego deve recuar até 4,75%, avalia, ou mesmo um pouco abaixo disso. Atualmente, ela está em 5%.

A próxima reunião do Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês) do Fed ocorre nos dias 1º e 2 de novembro. Fonte: Dow Jones Newswires.

Receba diariamente o RD em seu Whatsapp
Envie um WhatsApp para 11 99927-5496 para receber notícias do ABC diariamente em seu celular.

Comentários