Ganho da Natura recua e empresa revê investimentos

A Natura registrou um lucro líquido de R$ 117 milhões no terceiro trimestre do ano, uma queda de 12,1% sobre o mesmo período do ano passado. No acumulado de janeiro a setembro, o lucro foi de R$ 326,7 milhões, com recuo de 5% na comparação com o mesmo período de 2006.

Segundo a empresa, as principais razões para a queda no lucro são o aumento nos custos de produção e os investimentos na atividade internacional. “Tivemos sete anos de crescimento acelerado e aceleramos também a internacionalização da empresa”, disse o vice-presidente de Finanças e Informações da Natura, David Uba.

A empresa informou também que revisou para baixo sua programação de investimentos em ativos imobilizados em 2007. A meta de R$ 175 milhões para o ano de 2007 foi reduzida em R$ 45 milhões para R$ 130 milhões. O número de lançamentos de novos produtos será reduzido nos próximos anos, segundo Uba. Em 2006 a empresa lançou 225 novos produtos. Este ano foram 146 lançamentos, ante 160 novos itens apresentados no mesmo intervalo do ano anterior.

Concorrência

A situação da empresa é delicada. Entre julho e setembro, suas ações caíram 20%, e as vendas não estão no patamar que os controladores gostariam. E a concorrência não está parada: no ano passado, a Avon cresceu 32% no Brasil e suas vendas atingiram US$ 1 bilhão. Em 2007, a Avon avança mais rápido que a rival, embora tenha apenas metade (7,5%) da participação da Natura (13,4%) no mercado, segundo estudo da Euromonitor.

Receba diariamente o RD em seu WhatsApp
Envie um WhatsApp para 11 94984-9581 para receber notícias do ABC diariamente em seu celular.

Comentários