MPF defende bloqueio de bens de construtora

O Ministério Público Federal (MPF) no Rio requereu ao Tribunal Regional Federal da 2.ª Região que não desbloqueie bens de réus e empresas alvo da Operação Saqueador, acusados por desvios de R$ 370 milhões envolvendo a empreiteira Delta.

A procuradoria se manifestou sobre recurso da Allianza Infraestruturas do Brasil, que pediu a liberação de seus bens. A construtora alega ser a titular de bens atingidos pela decisão judicial e adquiridos em função da recuperação judicial da Delta. Para a procuradoria, é necessário o bloqueio dos bens “para garantir a eventual destinação à União em caso de condenação penal”.

Comentários