Alckmin é notificado sobre liminar e suspende reajuste da integração

Alckmin suspendeu reajuste (Foto: Reprodução)

O governador Geraldo Alckmin (PSDB) foi notificado na tarde desta terça-feira (10) da decisão liminar que suspendeu o reajuste de 14,82% na integração entre ônibus municipais da capital e o sistema da CPTM e do Metrô. O reajuste foi suspenso na última sexta-feira (6) pelo juiz Paulo Furtado de Oliveira Filho, do Tribunal de Justiça de São Paulo.

O oficial de Justiça João Carlos de Siqueira Maia relatou ao TJ-SP que o governo Alckmin se recusou a receber o mandado de intimação na última sexta-feira com a decisão liminar que suspendeu o reajuste na tarifa de integração. Desta forma, o Palácio dos Bandeirantes acabou ignorando a decisão judicial e promoveu o aumento, que foi cobrado no domingo (8), na segunda-feira (9) e nesta terça-feira.

De acordo com nota do Palácio dos Bandeirantes publicada nesta terça-feira, “o Governo do Estado enviou ofício informando a Secretaria de Estado dos Transportes Metropolitanos para que tome as providências. A secretaria notificará a SPTrans, que gerencia o sistema de cobrança eletrônico das tarifas integradas”. Ou seja, a partir desta terça ou desta quarta-feira a liminar vai surtir efeito e o reajuste será finalmente suspenso.

Recurso

O governo de São Paulo recorreu nesta segunda-feira da liminar (portanto, antes mesmo de o governador receber a notificação do oficial de justiça). Os reajustes foram aplicados por Alckmin para garantir o congelamento da tarifa básica em R$ 3,80, acompanhando a decisão do prefeito João Doria (PSDB) em não dar aumento no preço da passagem na capital. “Entendemos que essa decisão (de reajustar o valor da integração) é a mais correta, beneficia mais pessoas e quem mais precisa”, afirmou o governador tucano.

Diadema

A liminar concedida pelo TJ não suspende a cobrança de integração nos terminais Diadema e Piraporinha, que está prevista para entrar em vigor no dia 22 de janeiro. A partir desta data, será cobrado R$ 1 do usuário que descer do ônibus municipal e acessar o trólebus do corredor ABD, e vice-versa.

Comentários