Receba nossa newsletter [fechar]

Preencha os campos abaixo para receber diariamente nossas notícias exclusivas.

Nome:

E-mail:



É preciso ter a carreira de médico, diz Reple


sábado, 5 de maio de 2012 18:26 [Nenhum Comentário]
Vídeo
Enviar para um amigo Imprimir


 

Rafael Nunes

O ex-superintendente do Hospital Mario Covas, Geraldo Reple Sobrinho, cobrou a implementação de uma legislação voltada para a carreira médica. Segundo Reple, o esvaziamento de algumas especialidades, como pediatras, ginecologistas e cirurgiões, são reflexo direto da baixa remuneração dos profissionais da saúde e longo período de especialização.

“É preciso ter a carreira de médico. Por que um juiz começa com R$ 15 mil, R$ 20 mil logo em início de carreira enquanto médico ganha R$ 2 mil? Só a formação do médico exige mais de 10 anos, entre faculdade e residência. Um político famoso diz que médico é que nem sal: é barato e branco. Isso é a prova do quanto a nossa classe é desvalorizada”, questionou.

Em entrevista ao RDtv, realizada neste sábado (5), Reple afirmou que o ABC precisa se adequar ao crescente número de idosos da região. “Praticamente vai dobrar o número de pessoas com mais de 60 anos até 2020. Os municípios tem se preparado, mas estão aquém da necessidade. Teremos grande dificuldade com doenças crônicas, que são geralmente de pessoas com idade avançado e que tem custo alto”, citou.

A solução, segundo o médico, é apostar na medicina preventiva, em detrimento do “estrangulamento” das unidades de saúde. “Se você tem um paciente diabético, mas que a doenças é controlado, não vai precisar interna-lo. Se internar, os custos são altíssimos. Teremos que agir com centros de terceira idade”, disse.



Compartilhe:
 

Comentários 

Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro! Faça seu login clicando aqui.

Nome:

E-mail:

Comentário:

Código segurança:

< Voltar

Publicidade